OCT | Mais um dia de campo realizado via Rural Sustentável acontece na APA do Pratigi

Desde 2016 a Organização de Conservação da Terra (OCT) participa do Rural Sustentável, iniciativa fruto de parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Em 2018, as atividades seguem acontecendo e, no último dia 16, mais um dia de campo foi realizado.

Valdomiro Junior, Líder de Conservação Produtiva da instituição, explica que a OCT aprovou junto ao Rural Sustentável nove unidades demonstrativas de tecnologias de baixo carbono, como os SAF e reflorestamento e a propriedade de Arival Mamédio (Comunidade Cachoeira Alta, Piraí do Norte), local onde ocorreu o encontro, é uma delas. “Arival é um agricultor apoiado pela OCT desde 2012, faz parte da Rede de Agroecologia Povos da Mata, e já possui certificado orgânico de sua propriedade”, explica.

O tema do Dia de campo foi Manejo orgânico do cacaueiro e produção de cacau de qualidade. O encontro foi solicitado pela COOPESBA – Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia, para que seus cooperados conheçam outras experiências de pequenos agricultores, utilizando técnicas simples e de baixo custo. De acordo com Amauri Cruz, técnico em agropecuária da OCT, durante o dia foram apresentadas as técnicas de produção de biocalda e do bokashi. “Ambas são formas de compostagem muito simples, de baixo custo, já que são utilizados insumos internos da propriedade, e que trazem bons retornos para o produtor, além de não causar prejuízos ao ambiente. ”

Na oportunidade, os agricultores conheceram todo o processo de beneficiamento de amêndoas de cacau, desde a seleção de frutos maduros até a secagem em estufa solar.  Para os agricultores Roque Ribeiro dos Santos, presidente da Associação de Pequenos Produtores AMPARA, de Ilhéus e Lindinalva Gomes dos Santos, presidente da Associação Fazenda Fé em Deus, participantes do dia de campo, a oficina foi produtiva pois tiveram a oportunidade de trocar experiências e aprender novas maneiras de cultivo e beneficiamento que melhoram a produção e a vida do agricultor. Ambos externaram o sentimento compartilhado pelo grupo de que foi um dia bastante produtivo e a disposição de aplicar em suas propriedades o que foi aprendido na visita.  

Segundo Carine Pereira Assunção, presidente da COOPESBA, essa comunicação e troca de vivências é bastante motivadora, “Estamos trabalhando em relação ao cacau de qualidade e sempre buscando cursos, algum aprendizado para os agricultores para eles estarem melhorando em relação a colheita do cacau. Valeu muito a pena conhecer uma experiência diferente e levar conhecimento para colocar em prática nas regiões de Ilhéus e Canavieiras”.

Além do conhecimento, os participantes levaram hastes de cacaueiros produtivos para clonagem e sementes de gliricídia para reproduzirem em suas comunidades. Já foram realizados 7 Dias de Campo na propriedade de Arival dentro da programação do Rural Sustentável, com perspectivas de realizar ainda mais uma.

 


  • 31/08/2018 • Geral
  • Facebook Twitter Google+ E-mail Imprimir página

Parceiros