OCT | Piraí do Norte fica em primeiro lugar na seleção de projetos do Fundo Nacional de Meio Ambiente- FNMA.

O meio ambiente é um sistema de ligações e equilíbrio delicado. Constantes alterações na fauna, flora, solo, água e relações com os seres humanos podem configurar situações desastrosas para todos os seres dependentes deste sistema.

De olho nessas alterações, o Ministério do Meio Ambiente identificou, nas relações humanas com a natureza, que o processo de êxodo rural se intensificou a tal ponto que atualmente 85% da população vive na zona urbana, movimentação que interfere diretamente no equilíbrio do meio ambiente. Tal situação, vem evidenciando que a integração entre o desenvolvimento social, econômico e ambiental, nos moldes postos, é insustentável. Necessitando, dessa forma, que haja uma adaptação capaz de minimizar os impactos no clima, na produção de alimentos, no uso dos recursos naturais e na vida das pessoas.

Para incentivar a mudança na relação com ambiente o Fundo Nacional de Mudanças Climáticas (FNMC) e Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA), com apoio de outros parceiros, lançaram a proposta de selecionar inciativas socioambientais de redução de vulnerabilidade à mudança do clima em áreas urbanas.

A cidade de Piraí do Norte, localizada no Baixo Sul da Bahia, integrante da APA do Pratigi, lançou sua proposta de redução de vulnerabilidade à mudança de clima em áreas urbanas. A construção do projeto foi coordenada pela Secretaria Municipal de Agricultura Abastecimento e Meio Ambiente (SEMAM) com o apoio técnico da Organização de Conservação da Terra (OCT). Dentre as 205 propostas recebidas de todo o Brasil, o FNMA selecionou Piraí do Norte como a primeira colocada.

Para Elzimara Gonçalves, auxiliar administrativa da SEMAM e coordenadora do projeto, esta é uma oportunidade de contribuir com a melhoria da cidade. “Nós da SEMAM sempre quisemos fazer um pouco mais pelo município. Ficamos sabendo do lançamento desse edital por Eduardo, agrônomo da OCT, que nos apoiou na construção dessa proposta. Foi uma ótima experiência para todos nós” comenta.

O projeto caracterizou como principais metas os seguintes pontos:

  • Instalação de sistemas de captação de água de chuva e implantação de hortas orgânicas em escolas públicas da área urbana de Piraí do Norte.
  • Incentivo para implantação de sistemas agroflorestais nos quintais de famílias de baixa renda, em bairros em situação de vulnerabilidade social, do município.
  • Implantação de áreas verdes em praças, ruas, canteiros centrais, e terrenos públicos não edificados.
  • Estímulo ao consumo de produtos locais, orgânicos e de comércio justo para comunidades da zona urbana de Piraí do Norte.
  • Recuperação de recursos hídricos por meio do reflorestamento da APP do Rio do Peixe na área urbana.

Todas as ações são previstas para acontecer em parceria com a sociedade piraíense, objetivando a mudança de relação com o meio ambiente e a conquista da recuperação do delicado equilibro desse sistema.

Segundo Eduardo Mamédio, coordenador de projetos da OCT, o diferencial dessa proposta foi a participação dos munícipes na discussão dos principais problemas que afetam a população urbana, relacionados às mudanças no clima, definindo junto ao poder público as melhores estratégias de mitigação. “Todas as ações indicadas foram aprovadas sem ressalvas pelo FNMA. Com apoio de todos, a comunidade piraíense colherá bons frutos na execução desse projeto”, declara Mamédio. 

A OCT visa o equilíbrio dos fluxos de vida (Solo, Água, Fauna, Flora, Seres humanos e seus negócios) no Baixo Sul e compreende que a conquista da cidade de Piraí é um incentivo as demais cidades na busca da restauração e conservação dos serviços ecossistêmicos ofertados pela natureza dos quais todos dependem e usufruem.

 

Fotos: reprodução da internet. 


  • 22/11/2018 • Geral
  • Facebook Twitter Google+ E-mail Imprimir página

Parceiros