OCT | A floresta não é só a Paisagem

Mais do que árvores reunidas, florestas são o equilíbrio entre os fluxos de vida: Solo, Água, Flora, Fauna, Homem e Seus Negócios. Isso significa que está correto afirmar que neste dia 17 de Julho, dia de Proteção às Florestas, a preocupação em conservar deve se estender também à outros elementos que compõe a paisagem. A data foi implementada focando no mote da luta permanente à conservação, conscientizando as pessoas da importância de se atuar em prol do Meio Ambiente.

Distribuídas por mais de 30% da superfície terrestre, elas são fonte de riqueza para a humanidade graças aos inúmeros serviços ambientais prestados ao homem. Serviços ambientais ou ecossistêmicos são os benefícios que o meio ambiente fornece e o ser humano se apropria ou consome. Florestas abrigam biodiversidade, protegem o solo da erosão, acumulam substâncias orgânicas, ao mesmo tempo em que são responsáveis pelo conforto térmico e pela regulação da oferta hídrica, e ofertam à população alimentos e fibras, combustíveis e podem até mesmo servir como base para produtos químicos e medicamentos, sejam eles naturais ou produtos farmacêuticos.  

O Brasil é famoso por possuir em seu território diversos tipos de florestas, dentre elas, podemos destacar a Mata Atlântica, segunda maior floresta tropical brasileira e onde fica situada a Área de Proteção Ambiental do Pratigi, região de atuação da Organização de Conservação da Terra (OCT). Este bioma se estende por 17 estados e apesar disso restam hoje apenas 8,5% de remanescentes florestais.

Na Bahia, uma das regiões de destaque é justamente a APA do Pratigi, considerada como hotspot da biodiversidade mundial e como nas demais regiões do bioma, com um histórico de degradação. Mesmo com esta realidade, existem o motivos para se comemorar o dia de Proteção às Florestas por aqui. Graças ao trabalho executado pela OCT, instituição integrante do PDCIS, iniciativa apoiada pela Fundação Odebrecht,  o quadro de desmatamento e exploração indevida dos recursos naturais está sendo modificado. Aos poucos a população da APA do Pratigi, principalmente os pequenos agricultores que nela atuam, estão percebendo que também fazem parte do Meio Ambiente, e por isso, tem se sentido motivados a colaborar com a conservação de seu habitat.

Através das orientações técnicas e projetos da OCT, que visam implantar um modelo de desenvolvimento em bases conservacionistas, as comunidades da APA vêm evoluindo ao perceber que estão inseridas no contexto da floresta. Ações de reflorestamento, inserção de Sistemas Agroflorestais, apoio à certificação socioambiental, aliadas à capacitações para um melhor uso e manejo dos recursos naturais tem tornado cada agricultor um “sócio do meio ambiente”, ao mesmo tempo em que ele se torna também gestor dessa paisagem. 


  • 17/07/2015 • Geral
  • Facebook Twitter Google+ E-mail Imprimir página

Parceiros