OCT | Organização de Conservação da Terra (OCT), Nestlé, One Tree Planted e a World Resources Institute (WRI) em parceria, plantando floresta, água e biodiversidade.

A Nestlé traz ao cenário brasileiro uma ação global de sustentabilidade, promovida pela sua marca de Cereal Infantil Mucilon, com o tema: Cuidando do Planeta para seu Filho. A iniciativa da marca tem o objetivo de implementar uma atuação mais sustentável do negócio, entendendo o reflorestamento do planeta como caminho para um mundo melhor, deixando assim um legado para as próximas gerações. O projeto da Nestlé conta ainda com a parceria da instituição internacional One Tree Planted, que juntamente com outras Ongs brasileiras, como a OCT, Natureza bela e Programa Arboretum, completam a parceria para ações de reflorestamento em áreas rurais do sul e baixo sul da Bahia.

Com esta iniciativa será possível ampliar a quantidade de área verde da Mata Atlântica, abrangendo aproximadamente 1.200 hectares de mata reflorestada – o equivalente a 1.110 campos de futebol, além de restaurar mais de 100 espécies arbóreas, incluindo algumas que estão em risco de extinção.

A Mata Atlântica é rica em biodiversidade e lar de muitas espécies de plantas e animais. Originalmente, segundo o Ministério do Meio Ambiente, o bioma ocupava mais de 1,3 milhões de km² em 17 estados do território brasileiro, estendendo-se por grande parte da costa do país. Porém, devido à ocupação e atividades humanas na região, hoje resta cerca de 12% da floresta original. Em razão da importância e riqueza que esse bioma representa para o território nacional, torna-se uma das áreas prioritárias para ações de conservação dos recursos naturais.

A OCT, que já executa projetos de recuperação e conservação ambiental e produtiva nessa região, participa dessa iniciativa com desafio de plantar 300 mil mudas de espécies arbóreas nativas e frutíferas em propriedades rurais do baixo Sul da Bahia, até o final de 2021, contribuindo para o restabelecimento da paisagem de áreas degradadas por meio da restauração dos serviços ecossistêmicos.

Além dos benefícios ambientais, como aumento da conectividade entre fragmentos florestais, melhorias na qualidade do solo, da água e do ar para toda a sociedade, os agricultores familiares beneficiados são orientados a recuperar áreas no entorno de nascentes e rios, e o enriquecimento das áreas produtivas e quintais florestais com espécies arbóreas frutíferas. Outros benefícios envolvem ações de educação ambiental para os produtores, através de oficinas sobre boas práticas de plantio e monitoramento das mudas nas áreas de restauração florestal e produtivas.

Esse arranjo produtivo e ambiental local viabiliza o desenvolvimento da região em bases conservacionistas, com a geração de emprego e renda na cadeia de restauração ecológica, indo desde a coleta e beneficiamento de sementes passando pela produção de mudas, plantio até a manutenção.

Umas das propriedades já atendidas pelo projeto é o Assentamento Dois Riachões, no município de Ibirapitanga. O representante da comunidade e agricultor agroecológico Luciano Ferreira da Silva, explica que a propriedade estava em inconformidade em relação às adequações ambientais exigidas pela certificação orgânica. “A restauração florestal nessa área veio no momento certo, pois já estávamos no final do prazo para a adequação ambiental da nossa localidade. A ideia do projeto nessa comunidade é que nós possamos garantir o cumprimento da lei ambiental e da conformidade orgânica, atrelado ao convívio com o bioma Mata Atlântica”. Segundo Silva, a parceria com a OCT foi significativa para a comunidade, pois com o desenvolvimento do projeto foram evolvidos os produtores e suas famílias no plantio de 10 mil mudas de árvores, seguindo os critérios da certificação orgânica. “Daqui a alguns anos esses resultados vão ser visíveis na área restaurada. O plantio das árvores não representa apenas a questão ambiental, mas também a melhoria da qualidade de vida das famílias dessa comunidade”, finaliza o agricultor.

Entre os meses de agosto e outubro, foram plantadas 30 mil árvores distribuídas em 16 imóveis rurais, somando 18,5 hectares. A perspectiva é alcançar ainda mais localidades. Até o final do mês de novembro deste ano serão plantadas mais 50 mil árvores, oportunizando o desenvolvimento de 10 frentes de trabalho, gerando 35 empregos diretos no plantio das árvores para a recuperação de 20 hectares no entorno de rios e nascentes.

Para a OCT é motivo de orgulho contribuir com a conservação e recuperação da natureza nessa região, consolidando um modelo de desenvolvimento e crescimento regional com sustentabilidade. Segundo Rogério Ribeiro, coordenador do projeto, essas 300 mil árvores que serão plantadas contribuirão para a formação de florestas e recuperação de nascentes e rios, promovendo abrigo e alimento para a fauna e um ambiente produtivo e saudável para as pessoas. “Pensar no FUTURO é conservar AGORA. Plantar árvores é deixar um legado de sustentabilidade para as próximas gerações”, comenta.

O diretor executivo da OCT, Joaquim Cardoso, enfatiza que o projeto se enquadra no que há de mais oportuno e objetivo para o enriquecimento e ampliação das ações da organização, pois se encaixa no caminho da conquista modelar do desenvolvimento regional da APA do Pratigi e do seu entorno. “Essa ação conjunta é um marco qualificado em função da extrema importância das árvores para a recuperação e conservação das florestas. Essa é uma contribuição para a qualidade de vida e segurança das próximas gerações. A iniciativa da Nestlé possibilita obtenção de resultados importantes na questão sócio ambiental”, conclui.

 


  • 14/12/2020 • Geral

Parceiros